Centro Paula Souza
Governo de São Paulo
  • Tuesday, September 23, 2014
  • |
  • |
  • |

Pesquisar

 
 

Pós-Graduação - Stricto Sensu



Processo Seletivo 2014
Inscrições Deferidas
Candidatos aprovados para entrevista
Lista dos candidatos aprovados para matrícula
Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos


Edital de Abertura de Inscrições – Processo de Seleção
Ficha de Inscrição
Apresentação
Concepção do Programa
Objetivo do curso /Perfil do profissional a ser formado
Finalidade
Área de Concentração
Linhas de Pesquisa
Estrutura do Curso
Coordenação do Programa
Corpo Docente e Grupos de Pesquisa
Professor Orientador
Projetos de Pesquisa em Andamento
Público Alvo
Duração do Curso
Carga Horária e Disciplinas
Horário de Funcionamento do Programa
Local
Prova de Proficiência de Língua Inglesa

Apresentação

Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos

O Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos é recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) na 138º Reunião (20 a 24/08/2012) do Conselho Técnico Científico de Educação Superior e reconhecido pela Portaria MEC nº 271, de 9 de Abril de 2013.


Voltar ao Menu

Concepção do Programa

Criado em 1969, o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - CEETEPS, autarquia de regime especial vinculada a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Governo do Estado de São Paulo, tem sólida tradição na área da Educação Profissional e Tecnológica.

O Centro Paula Souza é, isoladamente, a principal instituição de ensino nacional na oferta de Educação Profissional e Tecnológica em seus diversos níveis: capacitação, ensino técnico, graduação, pós-graduação e formação de professores para o ensino técnico. Devido à sua abrangência e complexidade constitui-se, mais do que em uma instituição, em um sistema de ensino, com 211 Escolas Técnicas e 56 Faculdades de Tecnologia presentes em mais de uma centena de municípios do Estado de São Paulo, além da Unidade de Ensino de Pós-Graduação, Extensão e Pesquisa, em constante expansão desde a sua criação.

O Centro Paula Souza tem por estrutura dirigente básica: 1) um Conselho Deliberativo, constituído de representantes da instituição e membros da comunidade empresarial e tecnológica, e responsável pela aprovação de todas as normas regimentais da Instituição; 2) um órgão máximo da administração que é a Superintendência, assessorada pelas Coordenações de Unidades de Ensino: Pós-Graduação (Pró-Reitoria), Ensino Superior de Graduação (Pró-Reitoria), Ensino Médio e Técnico, Formação Inicial e Educação Continuada. Essas Coordenações são responsáveis respectivamente pelos programas de pós-graduação, pelas Faculdades de Tecnologia – FATECs e pelas Escolas Técnicas Estaduais – ETECs.

Seus cursos de graduação, com vocação regional contemplam diversas áreas da Tecnologia tais como: Ambiente, Saúde e Segurança; Controle e Processos Industriais; Gestão e Negócios; Hospitalidade e Lazer; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Alimentícia; Produção Cultural e Lazer; Produção Industrial e Recursos Naturais.  O Centro Paula Souza, em seus 44 anos de existência, tem desempenhado um papel estratégico para o processo de inovação e melhoria da qualidade dos processos produtivos, ao formar gerações de profissionais altamente qualificados e familiarizados culturalmente com as mudanças desencadeadas pelos avanços tecnológicos e organizacionais das últimas décadas.

O diferencial da instituição é o seu compromisso com as políticas de desenvolvimento socioeconômico do Estado de São Paulo, bem como, o seu alinhamento às demandas do setor produtivo. Seu maior desafio é responder de forma inovadora às mudanças de cenários.
 
Num primeiro momento de sua atuação, décadas de 1970 e 1980, tendo por foco as políticas públicas de desenvolvimento econômico, suas ações resultaram na criação de um modelo pioneiro de ensino superior com cursos inovadores, os Cursos Superiores de Tecnologia, que apresentavam currículos flexíveis, tanto em termos de abordagem dos conhecimentos científicos e tecnológicos, como em termos de estrutura organizacional, voltado à formação e colocação no mercado de trabalho de um novo perfil de profissional, o TECNÓLOGO, se antecipando, em algumas áreas, à própria demanda do setor produtivo e às reformas do ensino após a Lei de Diretrizes e Bases de 1996.

A partir do final dos anos 1990 um novo desafio foi colocado pelas políticas públicas de formação e emprego. O foco passou a ser a organização das empresas e a gestão do trabalho e os impactos na formação de profissionais que correspondam às novas demandas do mercado de trabalho, em termos de flexibilidade produtiva e contínuas reestruturações na atuação e perfil do trabalhador.

A ação institucional ganha no ano 2000 novas fronteiras ao adotar uma política de oferta da Educação Profissional e Tecnológica, em todos os níveis, com a criação de novas unidades de ensino, novos cursos e uma diversificação curricular sem precedentes na história da instituição. A oferta de cursos e níveis de ensino se ampliará de forma a contemplar, com o Programa de Mestrado, todas as modalidades de formação profissional, ou seja, a qualificação básica, o ensino médio e técnico, o ensino superior, a pós-graduação e a pesquisa.

É meta e objetivo desta IES em seu desenvolvimento organizacional e institucional a oferta regular e gratuita de Educação Profissional e Tecnológica em todas as suas modalidades e níveis, dentro de uma maturidade crescente frente ao desenvolvimento e ampliação das demandas de construção de capital humano para o setor produtivo e da formação integral do indivíduo.  Sendo assim, um passo importante nesse sentido é a oferta de um Programa de Pós-Graduação stricto sensu em nível de Mestrado, com a opção pela modalidade profissional em virtude da vocação natural da instituição.

A instituição desempenha papel fundamental na promoção do desenvolvimento econômico e da inclusão social no Estado. Na medida em que captam as demandas das diferentes regiões paulistas e desenvolvem projetos  de interesse dos municípios  e arranjos produtivos locais, suas Faculdades de Tecnologia (FATECs) e Escolas Técnicas Estaduais (ETECs) formam profissionais capacitados para atendê-las. No aspecto de inclusão social a maioria dos alunos matriculados nessas unidades (cerca de 80% nas ETECs e 70% nas FATECs) é oriunda da rede pública de ensino.

Insere-se e volta-se esse sistema de ensino mantido pelo Centro Paula Souza para a economia e o mercado de trabalho no Estado de São Paulo, uma economia industrial madura, de agronegócios e de serviços com pontos específicos regionais já se inclinando para uma economia do conhecimento.

Sendo uma instituição pública paulista a atuação do Centro Paula Souza se orienta primordialmente para o Estado de São Paulo que, em números do IBGE de 2010, possuía uma população de 41.262.199 habitantes, que apresenta um crescimento constante tanto vegetativo quanto de migração interna.

Segundo dados do Governo do Estado de São Paulo, o Produto Interno Bruto (PIB) se constitui em uma parcela de mais de 31% do PIB nacional. Somente a cidade de São Paulo, de acordo com o IBGE, apresenta um PIB a preços correntes de mais de R$ 357 bilhões, dos quais R$ 62 bilhões referem-se a atividades industriais e R$ 229 bilhões a atividades de serviços. Conforme dados da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP houve um aumento de 6,43% do nível de empregos industriais de junho de 2005 até abril de 2011.

Por outro lado, pode-se verificar através dos dados do Plano Nacional de Pós-Graduação que, apesar da grandeza dos números absolutos, a densidade de Programas de Pós Graduação em relação à população do Estado de São Paulo não é alta (1,8 por cada 100.000 habitantes) nem uma das maiores do país, situando-se em uma zona intermediária, o que ressalta a oportunidade de se criar um novo Programa.

Essa economia de características maduras e dinâmicas defronta-se, hoje, com o desafio de manter-se competitiva em ambiente de severa concorrência global, em que a Inovação Tecnológica em suas vertentes - a Gestão e o Desenvolvimento - se torna o principal fator para se auferir vantagem competitiva. Diante do desafio de manter-se à tona em um mundo em que o ritmo de expansão da fronteira tecnológica é ditado por países que investem maciçamente em qualificação e capacitação tecnológica, faz-se necessário oferecer educação pós-graduada em Inovação Tecnológica de alto nível.

Dentre outras, pode-se destacar as seguintes tendências econômicas e sociais que justificam a preocupação com a oferta mais ampla e profunda da qualificação profissional para a Inovação Tecnológica: abertura econômica e inserção em novos blocos e mercados; advento de novos paradigmas; processo de alterações nas relações de trabalho; aumento das exigências organizacionais em termos de qualidade, produtividade e competitividade; intensificação do uso de novas tecnologias e de automação de diversos setores, procurando eliminar-se o hiato entre educação e tecnologia.

Um Programa de Mestrado Profissional, oferecido gratuitamente, completa o papel social da Instituição ao contribuir para a criação dentro das empresas de um corpo técnico que domine a linguagem e a cultura científica e tecnológica, precondição para que haja o diálogo e a colaboração entre o setor empresarial e o acadêmico.

O Centro Paula Souza atende atualmente cerca de 226 mil alunos no ensino médio/técnico e 59 mil na graduação com uma rede de unidades e parcerias que se estende por todo o Estado de São Paulo, com presença em 264 municípios.  Contando ainda com um quadro de cerca de 2.100 professores e 1.000 funcionários acadêmicos e administrativos no ensino superior, 9.800 professores e 3.000 funcionários no ensino técnico, em cuja progressão funcional, dentro do Plano de Carreira, a possibilidade de um título de mestre com reconhecimento nacional tem singular e relevante impacto. A esses números devemos acrescentar os milhares de egressos dos Cursos Superiores de Tecnologia ao longo de 40 anos, que buscam o contínuo aprimoramento em sua vida profissional.

Para além de todo este público-alvo potencial interno, a criação do Programa de Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos vem ainda ao encontro de duas demandas externas:
1) Profissionais de organizações voltadas para a tecnologia (Engenheiros, Tecnólogos, Administradores e outros) aptos a exercer funções de gerência estratégica, direção e consultoria liderando os processos de inovação e competitividade, que buscam, por meio de formação continuada, moldar um perfil flexível e polivalente adaptado aos desafios que a gestão e o desenvolvimento de processos tecnológicos, em seu caráter dinâmico atual, exigem.

2) Formação de quadros docentes para o Ensino Superior em geral, e para a Educação Profissional e Tecnológica em particular, apesar de ser um Mestrado Profissional e voltado majoritariamente aos indivíduos atuantes no mercado. É preciso fazer notar que o Estado de São Paulo e, particularmente a Região Metropolitana da Grande São Paulo tem quatro amplas redes de Educação Profissional e Tecnológica, nos níveis médio e superior: a própria do Centro Paula Souza; a rede federal, representada pelo Instituto Federal de São Paulo – IFSP; o Sistema (SENAI e SENAC) e os cursos mantidos pelas instituições privadas. A ampliação dos cursos de Educação Profissional e Tecnológica nas IES, na última década, em geral organizados em propostas pedagógicas como Competências ou PBL (Problem Based Learning), atraiu muitos profissionais de mercado para ministrar disciplinas técnicas específicas. Esse grande número de professores busca uma formação no grau de mestre adequada às especificidades desta modalidade educacional.

Tanto na demanda interna quanto na externa, o Programa de Mestrado visa cumprir desta forma o item d, §1,1 do Edital 005/CAPES DAV que afirma “formar e capacitar profissionais qualificados para promover a articulação integrada da formação profissional com entidades demandantes de natureza diversas (...)”.

Por fim há que se fazer alusão à inserção regional do Centro Paula Souza que se traduz em acordos de parceria e convênios com o poder público e o meio empresarial. A destacar-se: as parcerias com as Prefeituras Municipais para instalação das FATECs e ETECs, que possibilitou uma rede capilarizada que atende todo o Estado e/ou em projetos de interesse local; a inserção de iniciativas de inovação, dentro da agenda da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia como Arranjos Produtivos Locais – APLs e Parques Tecnológicos; Termos e Acordos de Cooperação com municipalidades, empresas, órgãos públicos e instituições internacionais.

Destaca-se a expertise na formação e integração dos quadros de Faculdades de Tecnologia e de Escolas Técnicas, e a produção de pesquisas, consultoria e publicações da área de Educação Profissional e Tecnológica. As características da Instituição permitem ao Programa contribuir de forma significativa para a melhoria da educação superior tecnológica do ensino técnico/profissional e para o desenvolvimento de propostas inovadoras de ensino nessas modalidades, bem como para a formação de profissionais de mercado que possam contribuir para a mudança nos processos produtivos.


Voltar ao Menu

Objetivo do Curso/Perfil do Profissional a ser formado

O Programa de Mestrado busca atender o que se espera de um Mestrado Profissional: I) a capacitação de pessoal para a prática profissional avançada e transformadora de procedimentos e processos aplicados, por meio de incorporação de método científico, habilitando o profissional para atuar em atividades técnico-científicas e de inovação; II) a formação de profissionais qualificados pela apropriação e aplicação do conhecimento embasado no rigor metodológico e nos fundamentos científicos; III) a incorporação e atualização permanentes dos avanços das ciências e das tecnologias, bem como a capacitação para aplicar os mesmos, tendo como foco a gestão, a produção técnico-científica na pesquisa aplicada e a produção de inovações e aperfeiçoamentos tecnológicos para a solução de problemas específicos.

Especificamente, o Programa de Mestrado busca, em um ambiente de investigação e de desenvolvimento de projetos, qualificar profissionais de alto nível (Engenheiros, Tecnólogos, Administradores e outros) para liderar o processo de inovação e a solução de problemas de base tecnológica em suas organizações, promovendo melhorias na gestão e tecnologia em sistemas produtivos, objetivando maior eficiência e eficácia.

Esta qualificação é componente-chave para aquisição da competitividade e de condições para o desenvolvimento econômico. Somente profissionais dotados de habilidades de alto nível podem conduzir o processo de geração e aplicação de novos processos gestores e tecnologias no ritmo e dinâmica céleres com que as mudanças estão ocorrendo nos dias atuais, e contribuir na construção das competências de uma empresa inovadora.

O Centro Paula Souza, com forte tradição em formação de competências humanas para as demandas empresariais, tem nos seus egressos da graduação um importante público potencial deste Programa de Mestrado, com o objetivo de proporcionar o aprofundamento dos conhecimentos e complementaridades aos conteúdos tecnológicos e de gestão, de forma a elevar os patamares do desenvolvimento na área produtiva brasileira.

Além disso, o Programa de Mestrado objetiva suprir a demanda das Faculdades de Tecnologia mantidas pelo Centro Paula Souza e outras instituições, para formação de docentes do ensino superior tecnológico com qualidade e aderência à educação profissional e tecnológica.

Em síntese o perfil desejado para o egresso do Programa é de um profissional com competências técnicas e gerenciais, posicionamento crítico, habilidades e atitudes para a promoção da eficiência coletiva no desenvolvimento, implantação e gestão de sistemas produtivos eficazes, a partir de métodos científicos, focalizando sua análise nos sistemas de serviços e premissas da sustentabilidade.

Para além dessas competências, habilidades e atitudes o Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos deverá proporcionar ao aluno a capacidade de articulação de saberes teóricos (conhecimentos da área), comportamentais (avaliação de como aplicar esses conhecimentos às situações problema) e processuais (o conhecimento sobre os processos, métodos e técnicas da aplicação dos conceitos) por meio de alto grau de integração das disciplinas e linhas de pesquisa.
Ao final desse processo o egresso estará apto a ser contemplado com o título de Mestre em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos.

Para a consolidação desses objetivos dentro do Programa estão previstas ações de curto prazo (na implantação), médio prazo (2013-2014) e longo prazo (2015-2018)referentes a: Infra-Estrutura, Organização Administrativa, Corpo Docente e estímulo à Produção e Intercâmbio, Inserção Regional e Nacional.


Voltar ao Menu

Finalidade

Oferecer ao aluno conteúdos que o habilitem a procurar a solução para problemas práticos de base tecnológica e conhecimentos que lhe permitam promover a pesquisa aplicada em sua área de atuação profissional, levando para o setor produtivo e para a formação profissional a cultura da pesquisa e da inovação tecnológica.


Voltar ao Menu

Área de Concentração

O Mestrado se estrutura em uma única área de concentração a "Inovação Tecnológica e Desenvolvimento Sustentável"


Voltar ao Menu

Linhas de Pesquisa

Desenvolvimento Tecnológico em Sistemas Produtivos: Objetiva contribuir para a formação de profissionais capazes de desenvolver tecnologias, dentro dos sistemas produtivos, no processo de criação, adoção e difusão de novas tecnologias, seja por meio de sua absorção, adaptação ou criação.

Em virtude dessa dinâmica é requerido que haja um itinerário formativo que possibilite ao aluno o acesso aos conhecimentos para a geração ou aperfeiçoamento de mecanismos de cunho tecnológico, que tragam incremento à produtividade e à qualidade dos processos de produção.

Esses mecanismos devem se constituir em meios para mobilizar e otimizar os recursos das organizações, criando novas capacidades, de forma a alavancar a agregação de valor à produção, maximizar a flexibilidade dos processos, reduzir custos,  melhorar as condições de trabalho e minimizar os impactos ambientais negativos, transformando se em fatores de competitividade e incremento de geração de receitas para a empresa.

Gestão de Sistemas Produtivos: Pretende contribuir para a formação de profissionais capazes de atuar em um cenário de internacionalização e globalização da economia, com graus crescentes de competitividade, mantendo a coerência com os aspectos da responsabilidade social e ambiental.

A formação dos grandes blocos econômicos mundiais e a consolidação de novos conceitos e práticas na gestão dos sistemas produtivos, como Manufatura de Classe Mundial, Gestão da Qualidade Total e Produção Enxuta, tem levado a sociedade à compreensão de que a sobrevivência e o sucesso das empresas passam pelo seu estudo e domínio.

É importante destacar que a introdução destes novos saberes na gestão dos sistemas produtivos, aliada aos constantes avanços tecnológicos, está permitindo altos níveis de integração, exigindo profissionais com ampla habilitação nas técnicas e princípios de gestão sistêmica.


Voltar ao Menu

Estrutura do Curso

O programa oferece ao todo 16 disciplinas, das quais cinco devem ser cursadas, o que permite ao aluno concluir os créditos em no máximo três semestres, podendo fazê-lo em um ano. Duas disciplinas são obrigatórias. As três outras (optativas) serão definidas, em comum acordo com o orientador, de modo a melhor obter o embasamento teórico e/ou instrumental necessário ao respectivo projeto de pesquisa.


Voltar ao Menu

Coordenação do Programa

Profª Drª. Helena Gemignani Peterossi, doutora em Educação (Unicamp), mestre em Filosofia da Educação (PUC-SP), pós-graduada em História e Filosofia da Educação (USP) e especialista em Formação Profissional (IRES-Itália).

Coordenadora da Unidade de Pós-Graduação, Extensão e Pesquisa do Centro Paula Souza. Foi diretora da Faculdade de Tecnologia de São Paulo por dois mandatos consecutivos. Coordenou o ensino superior tecnológico do Centro Paula Souza. Participou da implantação de novas faculdades e cursos de tecnologia. Foi vice-presidente do Conselho de Curadores da Fundação de Apoio à Tecnologia e membro do Conselho Deliberativo do Instituto Tecnológico Brasil-Alemanha.

Professora dos cursos de especialização da Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Autora de livros na área de ensino, em especial o tecnológico
Voltar ao Menu

Corpo Docente e Grupos de Pesquisa

O programa conta com professores doutores pertencentes à Instituição envolvidos com atividades de ensino, pesquisa e/ou administração acadêmica. Para maiores informações acesse a Plataforma Lattes (www.cnpq.br).


Professor e Título

Instituição da
titulação

Atuação

Prof. Dr. Antonio Cesar Galhardi
Doutor em Engenharia Mecânica

USP

Modelagem e Otimização de Processos Produtivos; Modelagem e Simulação para Gestão de Negócios; Sistemas da Qualidade.

Prof. Dr. Carlos Hideo Arima
Doutor em Ciências Contábeis

FEA/USP

Controle Interno; Auditoria de Sistemas; Segurança da Informação; Gestão de Projetos.

Profa. Dra. Celi Langhi
Doutora em Psicologia Escolar e Desenvolvimento Humano

USP

Recursos Humanos; Educação Corporativa; Gestão de Equipes.

Prof. Dr. Eduardo Acedo Barbosa
Doutor em Física Nuclear

USP

Desenvolvimento Tecnológico na área Eletro- Eletrônica; Desenvolvimento Tecnológico na área Metal-Mecânica e
Desenvolvimento de Novos Materiais.

Profa. Dra. Eliane Antonio Simões
Doutora em Engenharia Civil

USP

Gestão de Projetos; Gestão da Qualidade; Estratégia e Competitividade Organizacional; Educação Corporativa.

Profa. Dra. Elisabeth Pelosi Teixeira
Doutora em Microbiologia

USP

Avaliação da Qualidade Ambiental e
Ocupacional em Organizacões e Monitoramento Ambiental.

Prof. Dr. Fabricio Jose Piacente
Doutor em Economia

UNICAMP

Gestão Econômica de Empresas; Economia Industrial, Agroindustrial e da Inovação.

Prof. Dr. Francisco Tadeu Degasperi
Doutor em Eletrônica, Microeletrônica e Optoeletrônica

UNICAMP

Desenvolvimento e Aprimoramento de
Processos Produtivos com a Utilização do Vácuo; Metrologia de Vácuo na
Produção; Metodologia e Medição de Vazão de Gases e de Pressão para Processos Industriais; Projetos de Caracterização de Sistemas de Vácuo para a Produção em Geral.

Prof. Dr. Getulio Kazue Akabane
Doutor em Administração da Produção

FGV/SP

Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística Global e Planejamento Estratégico da Tecnologia no Ambiente da Mobilidade.

Prof. Dr. Hamilton Pozo
Doutor em Administração de Empresas

California Coast University

Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística Global; Aspectos Humanos da Gestão da Produção; Gestão da Qualidade e Competitividade.

Profa. Dra. Helena Gemignani Peterossi
Doutora em Educação

UNICAMP

Políticas e Práticas da Formação Profissional; Formação e Desenvolvimento de Recursos Humanos; Educação Corporativa.

Prof. Dr. Humber Furlan
Doutor em Engenharia Elétrica

USP

Desenvolvimento Tecnológico na área Eletro-Eletrônica; Desenvolvimento Tecnológico na área Metal-Mecânica e
Desenvolvimento de Novos Materiais.

Prof. Dr. José Manoel Souza das Neves Doutor em Engenharia Mecânica

UNESP

Modelos de Simulação para Gestão de
Negócios; Sistemas de Apoio à Decisão.

Profa. Dra. Luciana Reyes Pires Kassab
Doutora em Física Nuclear

USP

Desenvolvimento Tecnológico na área
Eletro-Eletrônica; Desenvolvimento Tecnológico na área Metal-Mecânica e
Desenvolvimento de Novos Materiais.

Profa. Dra. Maria Lúcia Pereira da Silva
Doutora em Físico-Química

USP

Gestão e Tecnologias Ambientais, com
Ênfase no Uso da Ecologia Industrial.

Prof. Dr. Marcelo Duduchi Feitosa
Doutor em Psicologia

USP

Fatores Humanos em Sistemas
Computacionais; Desenvolvimento e Avaliação de Interfaces e Sistemas Computacionais; Construção de Recursos Computacionais para Avaliação e Ensino de Pessoas com Deficiência.

Profa. Dra. Marilia Macorin de Azevedo
Doutora em Engenharia de Produção

USP

Tecnologia da Informação e Sustentabilidade; Gestão da Qualidade e Competitividade.

Prof. Dr. Napoleão Verardi Galegale
Doutor em Controladoria e Contabilidade

USP

Governança da Tecnologia da Informação; Tecnologia da Informação e Sustentabilidade; Sistemas de Apoio à Decisão; Auditoria e Segurança de Sistemas.

Prof. Dr. Roberto Kanaane
Doutor em Psicologia Social

USP

Aspectos Humanos da Gestão da Produção; Formação e Desenvolvimento de Recursos Humanos.

Profa. Dra. Senira Anie Ferraz Fernandez
Doutora em Educação

USP

Aspectos Humanos da Gestão da
Produção; Formação e Desenvolvimento de Recursos Humanos.

Profa. Dra. Silvia Pierre Irazusta
Doutora em Patologia

UNICAMP

Avaliação da Qualidade Ambiental e
Ocupacional em Organizacões e Monitoramento Ambiental.

Grupos de Pesquisa:

  1. 1. LINHA DE PESQUISA EM GESTÃO DE SISTEMAS PRODUTIVOS
  1.  
  1. 1.1 Grupo Desenvolvimento de Tecnologias e Sistemas

 Prof. Dr. Eduardo Acedo Barbosa
Prof. Dr. Francisco Tadeu Degasperi
Prof. Dr. Humber Furlan
Profa. Dra. Luciana Reyes Pires Kassab

  1. 1.2 Grupo Gestão Ambiental e Ocupacional para o Desenvolvimento Sustentável

 Profa. Dra. Elisabeth Pelosi Teixeira
Prof. Dr. Francisco Tadeu Degasperi
Profa. Dra. Maria Lúcia Pereira da Silva
Profa. Dra. Silvia Pierre Irazusta

  1. 2. LINHA DE PESQUISA EM GESTÃO DE SISTEMAS PRODUTIVOS

 

  1. 2.1 Grupo Gestão de Operações

 Prof. Dr. Antonio César Galhardi
Prof. Dr. Carlos Hideo Arima
Profa. Dra. Eliane Antonio Simões
Prof. Dr. Fabrício José Piacente
Prof. Dr. Getúlio Kazue Akabane
Prof. Dr. Hamilton Pozo
Prof. Dr. José Manoel Souza das Neves
Profa. Dra. Marília Macorin de Azevedo

  1. 2.2 Grupo Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação

 Prof. Dr. Carlos Hideo Arima
Prof. Dr. Getúlio Kazue Akabane
Prof. Dr. Marcelo Duduchi Feitosa
Profa. Dra. Marília Macorin de Azevedo
Prof. Dr. Napoleão Verardi Galegale

  1. 2.3 Grupo Gestão de Recursos Humanos e Formação Profissional

 Profa. Dra. Celi Langhi
Profa. Dra. Eliane Antonio Simões
Prof. Dr. José Manoel Souza das Neves
Profa. Dra. Helena Gemignani Peterossi
Prof. Dr. Marcelo Duduchi Feitosa
Prof. Dr. Roberto Kanaane
Profa. Dra. Senira Anie Ferraz Fernandez


Voltar ao Menu

Professor Orientador

O ingresso no curso depende do aceite do candidato por um professor orientador.
No ato de inscrição, o aluno deverá indicar até dois possíveis orientadores da linha de pesquisa escolhida.


Voltar ao Menu

Projetos de Pesquisa em Andamento

Nome do projeto: Desenvolvimento de Tecnologias e Sistemas

Linha de pesquisa: Desenvolvimento Tecnológico em Sistemas Produtivos

Ano Início: 2012

Descrição do Projeto:

A inovação tecnológica é considerada um aspecto chave para o desenvolvimento das nações. No que tange aos sistemas produtivos, a melhoria ou criação de tecnologias tem proporcionado a formação de cadeias de negócios, a otimização da produção, a minimização dos custos e a obtenção de diferenciais, condições essenciais para garantir competitividade em um contexto de economia global. 

Ações integradas e sinérgicas de institutos de pesquisa, academia, organizações empresariais e governo tem sido a ênfase nos discursos do interesse nacional para a geração de conhecimento e criação de tecnologias em um contexto de sustentabilidade. Como instituição comprometida com o desenvolvimento social e econômico de nosso país, o CEETEPS tem direcionado esforços neste sentido, com a formação de recursos humanos e estabelecimento de parcerias estratégicas para o desenvolvimento de pesquisas de desenvolvimento tecnológico sustentável de interesse regional e nacional.

Tendo como objetivo a avaliação, melhoria e concepção de tecnologias e materiais para sistemas produtivos, neste projeto de pesquisa professores do Programa de Mestrado desenvolvem estudos em:

- Modelagem Físico-Matemática de Sistemas Tecnológicos; 
- Confecção e caracterização de materiais para aplicações em sistemas produtivos;  
- Sistemas para Automação Industrial, Robótica e Mecatrônica; 
- Aperfeiçoamento de Sistemas Eletrônicos de Precisão; 
- Construção de Recursos Computacionais para Avaliação e Ensino de Pessoas com Deficiência; 
- Modelagem e Otimização de Processos Produtivos; 
- Métodos e Técnicas para Otimização de Problemas em Logística. 

Os estudos são sistematizados em ações integradas de pesquisa, de forma a promover a visão sistêmica em desenvolvimento tecnológico, formando e aperfeiçoando pesquisadores capazes criar e avaliar novas tecnologias em todo o sistema produtivo, fundamentados nos conhecimentos obtidos por meio da investigação científica. As várias abordagens permitidas para a exploração científica neste projeto de pesquisa constituem o estudo dos sistemas nacionais como alternativa de estilo de desenvolvimento, considerando-se as especificidades e as potencialidades locais para a inovação, esta entendida como a introdução de tecnologias ou aperfeiçoamentos nos ambientes produtivos que resultem em novos produtos, processos ou serviços.

Dessa forma, incrementos na performance operativa dos sistemas produtivos são objeto de pesquisa em todos os estudos elencados, buscando-se eficiência, eficácia e sustentabilidade socioambiental.

Neste projeto de pesquisa, dada à multiplicidade de variáveis e sujeitos de pesquisa envolvidos são utilizados um conjunto de métodos científicos: experimentos em laboratórios, simulação computacional, estudos de caso, desenvolvimento de protótipos, desenvolvimento de softwares.


Nome do projeto: Gestão Ambiental e Ocupacional para o Desenvolvimento Sutentável

Linha de pesquisa: Desenvolvimento Tecnológico em Sistemas Produtivos

Ano Início: 2012

Descrição do Projeto:

Contínuas e intensas transformações têm conduzido as organizações a profundas e rápidas mudanças, especialmente nas questões relacionadas ao meio-ambiente e à segurança e saúde ocupacional do trabalhador.

As premissas do desenvolvimento sustentável são agenda obrigatória nas diversas esferas governamentais e legislações específicas na matéria de redução de resíduos, monitoramento e avaliação ambiental são criadas de forma constante, forçando as empresas a buscarem o equilíbrio entre a adequação à legislação e a obtenção de lucratividade. Uma forma de viabilizar deste equilíbrio está no desenvolvimento das chamadas tecnologias limpas e de instrumentos gestores que permitam a continuidade de sua produção e lucratividade das empresas.

Outro desafio que se impõem às organizações refere-se a garantir a segurança e saúde ocupacional dos trabalhadores nos ambientes laborais. Também neste quesito, é preciso encontrar-se soluções eficazes e viáveis economicamente.

Nesse contexto, tem-se por objetivo com este projeto de pesquisa promover a investigação de métodos, técnicas e tecnologias nas áreas da saúde, meio ambiente e trabalho, considerando o quadro epidemiológico, econômico, jurídico-institucional e sócio antropológico, para buscar o diagnóstico e a gestão de problemas de saúde ambiental e ocupacional, além de tecnologias de inovação (por fechamento de ciclo e outros) e tecnologias de prevenção (produção limpa, remediação, monitoramento e outros).

A exposição ambiental e ocupacional, inserida no contexto social, cultural e político do cidadão, torna complexo o estudo das associações de medidas de eliminação ou minimização de riscos ambientais e ocupacionais. Este projeto de pesquisa buscará combinar o diagnóstico de medidas de exposição ambiental e ocupacional a riscos, com o desenvolvimento de soluções e intensa participação dos diferentes atores sociais envolvidos.

Buscam-se desenvolver estudos epidemiológicos, ecotoxicológicos, microbiológicos, ecológicos e tecnológicos, de forma a construir soluções de curto, médio ou longo prazo sobre os modelos de desenvolvimento, políticas públicas, percepção do cidadão sobre os riscos e a organização para seu enfrentamento, voltados e aplicados para os diversos setores produtivos, a partir dos seguintes estudos:

- Desenvolvimento e Avaliação de Tecnologias Limpas;
- Redução de Geração de Resíduos em Processos Industriais;
- Desenvolvimento de Tecnologias Ambientais;
- Avaliação da Qualidade Ambiental e Ocupacional em Organizações;

Neste projeto de pesquisa, dada à multiplicidade de variáveis e sujeitos de pesquisa envolvidos são utilizados um conjunto de métodos científicos: experimentos em laboratórios, estudos de caso, desenvolvimento de protótipos.

São objetos de análise diferentes sistemas produtivos, como sistemas para a área da saúde, manufatura industrial e área de serviços. 


Nome do projeto: Gerenciamento de Sistemas Produtivos

Linha de pesquisa: Gestão de Sistemas Produtivos

Ano Início: 2012

Descrição do Projeto:

A busca por competitividade nas empresas direciona cada vez mais para uma estrutura de negócios pautada em posturas diferenciadas em relação ao cliente, fornecedor, colaborador e suas interações na gestão dos sistemas produtivos e estruturas gestoras capazes de alinhar estratégias de marketing, produção e finanças de forma ágil e flexível a fim de responder.

Assim, tem-se como objetivo neste projeto de pesquisa promover a investigação de métodos e técnicas para o gerenciamento de sistemas envolvendo a produção de bens e/ou serviços para a obtenção de sistemas produtivos de elevada eficiência e eficácia.

Para as finalidades desta pesquisa, os sistemas produtivos são considerados em seu sentido mais abrangente, envolvendo toda a estrutura organizacional referente ao planejamento e controle da produção, ao desenvolvimento, gestão e formação de recursos humanos, à logística e gestão da cadeia de suprimentos, à simulação da produção, à gestão de processos produtivos e ao gerenciamento da informação, mediante a identificação de problemas e busca de oportunidades de melhorias com a aplicação de métodos científicos condizentes aos estudos elaborados.
Os estudos associados a este projeto de pesquisa envolvem:
a)     Empreendedorismo e Desenvolvimento;
b)     Gestão de Sistemas e Tecnologia da Informação; 
c)     Ganhos de competitividade a partir de Arranjos Produtivos Locais; 
d)     Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos; 
e)     Tecnologia da Informação e Sustentabilidade; 
f)      Orçamento e Apropriação de Custos de Sistemas Produtivos; 
g)     Modelos de Simulação para Gestão de Negócios;  
h)     Sistemas da qualidade e Competitividade;  
i)      Aspectos Humanos da Gestão da Produção; 
j)      Relações Humanas no Trabalho; 
k)     Formação e Desenvolvimento de Recursos Humanos.  São objetos de análise sistemas produtivos, para as áreas de manufatura industrial e de serviços.


Voltar ao Menu

Público Alvo

Profissionais graduados em cursos de ensino superior reconhecidos com interesse ou atuação profissional nas Áreas de Concentração do Programa.


Voltar ao Menu

Duração do Curso

O curso tem a duração de dois anos. Os três primeiros semestres destinam-se à conclusão dos créditos relativos às disciplinas, desenvolvimento do projeto e Exame de Qualificação. O quarto semestre destina-se à conclusão da pesquisa e defesa da Dissertação.


Voltar ao Menu

Carga Horária e Disciplinas

A carga horária total de cada disciplina é de 60 horas, distribuídas em 15 semanas.

  • Metodologia da Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos
  • Inovação e Competitividade Sistêmica
  • Tecnologia e Desenvolvimento Sustentável
  • Análise e Modelagem de Processos Organizacionais
  • Otimização de Sistemas Produtivos
  • Sistemas da Qualidade
  • Modelagem Físico-Matemática de Sistemas Tecnológicos
  • Monitoramento Ambiental no Setor Produtivo
  • Processos em Desenvolvimento de Software
  • Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística
  • Gestão Econômica de Sistemas Produtivos
  • Gestão da Tecnologia da Informação
  • Tecnologia, Trabalho e Formação
  • Relações Humanas no Processo Produtivo
  • Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Tecnologias para Processos de Produção
Voltar ao Menu

Horário de Funcionamento do Programa

De segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas.


Voltar ao Menu

Local

O Programa dispõe de sede própria em São Paulo, onde estão concentradas as atividades letivas e acadêmicas, com aproximadamente 1000 m2 de área construída, no mesmo campus em que se localizam a Fatec-SP, a Etec-SP e o Centro Paula Souza.

Endereço: R. dos Bandeirantes, 169 - Bom Retiro - São Paulo/ SP
Cep 01124-010 - próximo à estação Tiradentes do Metrô

Tel: (11) 3327-3109/3104

E-mail: mestrado@centropaulasouza.sp.gov.br


Voltar ao Menu
Prova de Proficiência de Língua Inglesa

Endereços para a realização dos exames de proficiência:

SENAC- Rua Dr. Vila Nova, 228- 1º andar Vila Buarque-SP-Telefone para agendamento 2189-2100.

UNIÃO CULTURAL BRASIL ESTADOS UNIDOS- Rua Teixeira da Silva, 396- Paraíso-SP (Próximo à estação Brigadeiro do Metrô) Telefones para o agendamento: 3022-2400/3885-1022.


 
 
 
© Copyright 2014 - Centro Paula Souza - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por AssCom